Atraso de salários dos terceirizados de Natal é debatido na Comissão de Educação

Nesta segunda-feira (07), a Comissão de Educação da Câmara Municipal de Natal recebeu representantes da Secretaria de Educação (SME) e da empresa prestadora de serviços terceirizados CRAST para discutir a situação nas escolas e CMEIs da rede municipal de ensino. O encontro foi motivado pelas constantes denúncias de salários atrasados feitas pelos funcionários.

Segundo a vereadora Eleika Bezerra, presidente da Comissão de Educação, os esclarecimentos apresentados pelos atores envolvidos na questão não foram suficientes para os parlamentares entenderem a razão dos atrasos salariais. “Quando visitamos as escolas sempre ouvimos queixas dos profissionais terceirizados acerca da falta de pontualidade dos vencimentos”, frisou.

“Quando não é o salário que atrasa é o vale transporte, o vale refeição e por aí vai. Por sua vez, os empresários afirmam que não pagam em dia porque o repasse não é feito pelo Município. Já a Prefeitura afirma que paga as empresas terceirizadas regularmente. Enquanto isso, os trabalhadores que precisam receber seus salários para sustentar suas famílias e os alunos que precisam de um serviço de qualidade ficam no prejuízo”, pontuou Eleika.

Diante da ausência de explicações contundentes, os parlamentares decidiram marcar uma nova reunião para o dia 4 de junho e ampliar o debate com a convocação de outros agentes públicos e privados, inclusive a Secretaria Municipal de Administração (Semad), que não enviou representante ao encontro.

O secretário-adjunto de Educação, Pedro Jorge, disse que a maioria das empresas terceirizadas paga os vencimentos em dia. “Existem algumas pendências da nossa pasta com algumas empresas, mas estamos solucionando junto com a Semad. Na próxima reunião apresentaremos contas, dados e tudo mais que for necessário para esclarecer qualquer dúvida”.

Caio Ramon Lins, diretor da empresa CRAST, questionou a ausência da Semad e das demais empresas no encontro. Ele ressaltou que sua instituição participou de todas as reuniões com o Poder Público. “Espero que no dia 4 de junho estejam aqui para responder os questionamentos do Legislativo e estabelecer como será o futuro das empresas e dos funcionários. Temos que cumprir nossos compromissos com os trabalhadores, todavia, precisamos dos recursos”, concluiu.

Leave a Comment

um × 1 =