‘Estou salvando vidas’, diz homem que já doou sangue 269 vezes no RN

Sol, chuva, feriado ou trabalho. Não tem obstáculo que impeça ‘super doadores’ potiguares de exercerem aquele ato de cidadania que consideram um sacerdócio. O servidor público de Natal, Paulo Neris, já contabiliza 269 doações ao longo dos últimos 34 anos. O autônomo Flávio Dantas fez 186 doações, desde 1991.

Contando apenas com as doações, deles mais de 1800 pessoas podem ter sido beneficiadas ao longo desse período. É que, segundo entidades que atuam nessa área, cada bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas.

Ele conta que começou a doar sangue aos 18 anos, por influência do pai, militar da Marinha, que tinha esse hábito e que antes podia doar mensalmente, mas agora existem restrições que só permitem quatro doações por ano.

“Acho que poderia ser pelo menos seis vezes ao ano”, diz, achando que poderia ajudar um pouco mais.

Além de doar, ele organizou uma associação que já tem 14 anos e conecta doadores de sangue. Dessa forma, eles ficam sabendo de forma mais rápida das necessidades de doação.

Paulo conta que sempre doou para pessoas que sequer conhece. “Graças a Deus, nunca precisei fazer isso por um familiar, um parente. Tem pessoas que doam por essa necessidade. Mas tem pessoas que apenas se sensibilizam pela causa. Comigo foi assim, aprendi com meu pai”, lembra.

Há 27 anos, Flávio percorre o mesmo caminho quase todos os meses. Ele vai tanto ao Hemonorte, que já é conhecido pelos funcionários. São várias as carteiras de doador que ele já conseguiu preencher.

Via G1 RN

Leave a Comment

17 − 1 =